Aprenda a linguagem da preparação de uma Constelação Familiar | Marcelo Canal

Aprenda a linguagem da preparação de uma Constelação Familiar

A maior Dor organizacional
Você sabe como lidar com a atual maior dor das organizações?
fevereiro 25, 2020
Yuval Harari
5 aprendizados que o corona vírus está exigindo de nós para salvarmos o mundo segundo Yuval Harari
março 31, 2020
Mostrar tudo

Aprenda a linguagem da preparação de uma Constelação Familiar

Épocas de ano

No momento da decisão de se realizar uma constelação, já começam a gerar insight preparatórios para que o trabalho possa ocorrer. Por que isto é assim?

O fato da constelação atuar no campo mórfico genético ( memória familiar) todos que fazem parte da família, passam a ser influenciados pela constelação. Isto é de tal forma que assim que se toma a decisão para se realizar uma constelação, um certo âmbito do campo sistêmico, chamado “mundo das intenções”, passa a dirigir insights para que o trabalho da constelação possa ocorrer.

Neste sentido, há a possibilidade de começar a surgir uma nova compreensão do sentido da vida, a partir da decisão de se realizar uma constelação. Uma nova perspectiva, passa a revelar conteúdos como preparação para a constelação que até então eram desconhecidos por nós.

As constelações agem principalmente em três âmbitos da vida das pessoas. Um é chamada de campo das ordens ou seja, aquilo que ordena o nosso destino, outro o equilíbrio, aquilo que diz respeito ao nosso decoro e o terceira o pertencimento. Estes três princípios são regidos por épocas em nossas vidas. Há uma época que lidamos mais com nosso propósito, outra época que somos estimulados a lidar com um balanço pessoal e lidamos mais com a nossa “contabilidade pessoal “e outra com a história do nosso pertencimento. Tratam-se de ciclos da vida mais inconsciente da vida da alma. São ritmos também  chamados de épocas do ano. Nestes períodos determinados conteúdos, passam a ser mais propícios para serem trabalhados em constelação; quando eles estão em acordo com a época que estamos vivendo.

São ritmos que influenciam no preparo e no desenvolvimento dos trabalhos da constelação. Isto decorre das disposições anímicas  internas e externas como disposições astronômicas que estimulam disposições. São ciclos  que determinam certos conteúdos em nossa biografia. Mas também das épocas que estamos vivendo. Um bom exemplo disto é o período do Natal, que tem o seu ritmo cujos conteúdos internos e externos influenciam os conteúdos preparatórios daquilo que há de advir. Neste período muito mais facilmente podemos acessar conteúdos internos de nosso propósito da vida. Há outros ritmos  de relações internas e externas, como o período da páscoa. Nesta época muito mais facilmente se consegue acessar conteúdos da missão das pessoas. Um outro exemplo ainda ocorre no período da quaresma. Nesta época se acessam determinados conteúdos relacionados à remissão de sacrifícios e que são repetidos nas relações da família ficam muito acessíveis, do que em outros períodos, quando não se consegue acessá-los tão facilmente. Desta forma, a época do ano pode assim facilitar ou dificultar o acesso a determinados conteúdos durante as atividades das constelações, e vão influenciar o tema da constelação. Em outro artigo falamos sobre ritmos da nossa biografia, que agem dentro em nós e nos impulsiona para o exterior. Aqui me dediquei a falar dos ritmos de predisposições que vem de fora a agem para dentro de nós.

Neste sentido é importante também acompanhar alguns movimentos que acontecem depois de uma sessão de constelação. Isto porque a constelação familiar, é uma cirurgia anímica. E podemos compreender a importância de se ter  certos cuidados então  pré e pós-operatórios. É possível que após uma constelação você possa sentir um certo cansaço ao término da sessão. Logo após a sessão, pode aparecer uma certa fragilidade. Este estado ocorre para restabelecer uma nova ordem física e emocional para você. Isto decorre porque seu organismo anímico conta agora com novos recursos para você seguir em direção ao seu propósito de vida. Isto mesmo, a constelação tem como finalidade desobstruir aquilo que impede o fluxo e a realização do seu sentido de vida! E acessar o seu caminho de felicidade. Por isto mesmo que a constelação não pode fazer mal. Ela só faz o bem! Não é possível se acessar algo inoportuno. A máxima em constelação é que SÓ O QUE EU AMO SE REVELA À MIM!

se você gostou deste artigo veja aqui outros artigos de seu interesse:

http://twixar.me/KyRT

E veja também este artigo sobre constelações organizacionais

http://twixar.me/JY8T

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *